Total de visualizações de página

sábado, 11 de maio de 2013

Céu ou Terra...


Estava pensando em como somos moldados a achar que temos sempre que escolher entre uma coisa e outra...entre o ser e o ter...entre o bem e o mal... entre o céu e a terra...e entre tantos outros pares de opostos que nos levam a ficar em uma interminável gangorra...hora vamos mais para um lado, hora para o outro...e se vamos para o lado de algo que acreditamos ser ruim, logo somos inundados por sentimentos de culpa...que acabam trazendo grande sofrimento.
Quem nunca...depois de alcançar um objetivo que queria muito, que trabalhou para que aquilo acontecesse, sentiu um medo de que algo pudesse dar errado, um frio na barriga, já imaginando que algo iria acontecer e atrapalhar aquele momento... Quem nunca se sentiu de alguma forma culpado por estar vivendo coisas boas... Sei que isso pode parecer estranho, quando olhamos assim de frente, mas é muito mais comum do que imaginamos...
Quem nunca se sentiu culpado por usufruir das coisas da Terra?
O conceito do que é bom e do que é ruim varia para cada um de nós de acordo com nossas crenças...se moramos em determinado país, se somos de determinada religião e mais não sei quantas outras variantes que formam uma infindável lista de coisas consideradas boas e aceitáveis...e outras consideradas ruins e inaceitáveis. Isso sem levar em conta outras vidas, onde tínhamos outras crenças e outros conceitos... Só que, essas crenças de outras vidas, não acabam com ela...e assim acumulamos crenças que brigam entre si o tempo todo... e atraímos para nossa realidade situações que espelham essas brigas interiores. Temos a mania do oito ou oitenta e nunca percebemos que entre eles existem uma infinidade de pontos...Não somos muito maleáveis nisso... ou é bom ou é ruim...e o ruim muitas vezes é baseado em memórias inconscientes de pecado... de culpa que são muito fortes.
Uma das coisas que mais causam culpa é a religião...e não só aquela que nos fala que já nascemos culpados, mas todas as religiões que nos fazem crer que as coisas ditas humanas são pecado, ou não são tão boas quanto as coisas ditas divinas. A culpa é muito ruim em qualquer situação, mas em situações onde os motivos de nos sentirmos culpados vêem crenças nada verdadeiras, ligadas a dogmas religiosos inexplicáveis...por coisas que não fizemos...isso aí já é duro de agüentar...
Quase sempre nos fazem crer que precisamos alcançar um estado elevado que não tem a ver com as coisas da Terra e isso acaba gerando em nós a certeza que o estado em que nos encontramos hoje não é o ideal... Sei que é da nossa natureza buscar evoluir e alcançar a Iluminação...estados mais elevados de consciência...mas...ontem, estava pensando em como a forma que as coisas nesses caminhos, muitas vezes, nos são passadas, acabam criando uma oposição equivocada entre Céu e Terra, como se o Céu fosse o ideal a ser alcançado e a Terra o obstáculo a ser superado... o que deixa uma culpa relacionada às coisas da Terra e do nosso corpo...
Quantas pessoas vivem o que é da sua natureza humana, mas que, por ser considerado pecado na religião da qual fazem parte, vivem culpadas sem poder usufruir da vida, simples e naturalmente. E culpa gera autopunição que vem com inúmeras maneiras de autossabotagem e sofrimento...Nunca vi ninguém se sentir culpado por rezar e se dedicar as coisas do Céu, mas já vi muita gente se sentir culpada por se dedicar ao corpo e às coisas da Terra...
Para algumas religiões, ainda tempos que abrir mão das coisas terrenas... e nem precisamos buscar muito para encontrar religiões que pregam que, para alcançar o reino dos Céus, precisamos abrir mão das coisas da Terra...Se pensamos que estamos isentos disso porque não pertencemos a essa ou aquela religião e, mesmo que não tenhamos religião nenhuma e nem acreditemos nisso conscientemente, nossas crenças inconscientes continuam atuando, levando-nos a sentir culpa onde ela não existe...aliás, culpa não deveria mesmo existir...que coisa mais absurda essa tal de culpa...Enquanto não nos aceitarmos por inteiro, vamos continuar brigando com nossa natureza o tempo todo...E quem ganha com essa briga, da gente com a gente mesmo, são aqueles que interessam em tirar nosso poder pessoal, para sermos mais facilmente controlados...
Sem sacrifícios baseados em crenças equivocadas é que vamos usufruir de uma vida humana preciosa aqui na Terra...É nesse corpo e nesse lindo planeta que vamos alcançar a plenitude do Ser, porque o que buscamos não está em nenhum Céu imaginário...o que buscamos pulsa o tempo todo dentro de cada um de nós...É vivendo o simples que se chega ao Amor que está sempre presente... sempre no Aqui e Agora...É através da aceitação do nosso corpo e da nossa Terra que vamos chegar ao tão sonhado Céu que, na verdade, já está disponível a cada um que se arrisca a ir além da dualidade onde você não tem que escolher entre isso ou aquilo... Você É...Entre o Céu e a Terra... escolha a União.

Nenhum comentário:

Postar um comentário