Total de visualizações de página

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Não leve a vida tão á sério
Quantas são as irritabilidades que somamos nas nossas vidas nesse famoso dia-a-dia.Chegamos a perder a direção do nosso dia.Muitas vezes ocupamos valiosa parte de nosso tempo avaliando a vida dos outros, sendo que precisamos todos os dias rever e aperfeiçoar nossa própria existência..Quantos anos você tem? Quantos anos você ainda terá?
Olhamos para nosso passado e deixamos que as horas passem e nos perdemos no tempo pensando, pensando.Vivemos a vida de outras pessoas ou até menos os problemas dos outros e o nosso vão passando.Levamos as coisas tão à sério que deixamos de ver que a seriedade esta em sorrir e brincar.Acorde para o dia e para vida sentindo o cheiro que sempre lhe foi peculiar, olhando para imagens que sempre te fizeram bem, lembrando das pessoas que se uniram à você para contribuir e somar.Traga para sua vida um novo dia e uma nova esperança de viver.
Ah! Não leve a vida tão a sério!
Deite e descanse, não durma somente.Sente-se e almoce, não coma apenas.Ligue a TV e assista a um bom filme, não só veja.Leia um livro e não só folheie as páginas.Caminhe devagar sentindo o ar no rosto e não simplesmente vá.Ame cada dia como se fosse o primeiro.
Tenha sempre ouvidos para ouvir e palavras para elogiar.Ouça tudo e não simplesmente finja que está escutando.Tenha olhos que enxerguem os verdadeiros valores humanos sem descriminar
Ah, viver a vida novamente,Seja no momento que você esteja agora, não interessa a idadeNão interessa as dificuldades.Somente conseguimos chegar aonde podemos, e muitas vezes vamos longe.
Não olhe somente para o céu para ver se vai chover ou se o dia será bom.Veja a emoção e o sentimento que tudo isso lhe trás.
Lembre-se que no passado você brincava e não agendava.Lembre-se que no passado você sorria e não encenava.
Ah! Mais não leve tudo tão à sério.
A vida e feita de pequenos detalhes que nos passam sem ser absorvidos.Que a vida sempre será de alegrias e tristezas, é fato.Mas tudo tem seu caminho e solução, e o que não tem, deixa prá lá...Lembre das pessoas que lhe fizeram bem,Ou vai esperar que elas adoeçam para ligar ou visita-lás?
Quanto mais você pensa mais se afasta de tudo.E quanto mais você critica mais se esconde dos seus erros.E quando você não admite que erra mais se perde nas decisões.
Você sabe tudo que hoje você tem e tudo que já conquistou.Mas deve saber que ainda tem muito a buscar.Agora se levar tudo tão a serio vai perder tempo e as horas passam...
Seja você e sorria!As pessoas te olham e te avaliam todos os dias, mas que se danem tudo isso, o importante é tudo que você quer e sabe que lhe faz bem.
Seja você a sua vida e deixe a sua vida fazer você viver.
Sabemos que temos tantos defeitos e esperamos tanto para mudar issoMas lembre-se, “amanhã eu faço” pode nunca chegar.
Sonhe sempre e ame de verdade, pois os erros do amor são as paredes de uma grande construção.Viva por você e viva pra viver.
Ah, um simples detalhe da vida, não leve ela tão à sério.
São muitos os caminhos que andamos.Na verdade são inúmeras palavras que falamos.De certo que os pensamentos nem podemos contar.Imagine o quanto é importante na vida apreciar o dia o momento à hora e até mesmo o pensamento.Daqueles que às vezes vagam e outros que são vivos e decisivos.As opiniões que se misturam e o medo que temos da própria decisão de acertar ou errar, ao longo da uma história.Isso nos faz indiferentes nas constâncias da própria vida.Ouvimos aqueles que nem se quer viveram metade ou parte de nossas historias mais que se acha no direito de opinar e mudar tudo.Isso às vezes nos faz confuso.Entendo também que quando se tem um pequeno que seja objetivo se deve elevá-lo como uma oração e concretizá-lo.A indiferença às vezes nos faz diferentes e não dispersos nem ignorantes.Mas sim entendemos que uma parte da vida esta pronta a outra precisa ser moldada.No nascer do sol acreditamos e ao clarear da lua já estamos duvidando.Uma mulher ou homem que se mantém firme em seus pensamentos e sentimentos jamais abala a decisão a direção e o objetivo.Não é inconstante nas decisões e nem aprecia o conhecido.Mas ama o desconhecido por que é nele que se vai criar a nova alegria de descobrir que as indiferenças são tijolos e cimento de uma grande construção.Quando você obtiver um amor que te ame de verdade sem questionar ou transformar tudo que poderia ser lindo em uma única nuvem escura, pense em uma frase.“se você tiver o pão e eu a manteiga poderemos correr o mundo.”Sinta que todos têm medo e se deixam dizer que venceram barreiras e dificuldades, que todos de certa maneira deixaram tudo, mas na realidade ao raiar do sol não deixaram nada.A indiferença de saber, querer, persistir, abraçar e seguir.Esta no próprio medo de ser indiferente.
Felicidade não se compra, se vive. A felicidade da alma só vira mercadoria se a necessidade falar mais alto que a própria filosofia de vida.Viver a alegria de uma felicidade é saber viver o momento presente de maneira intensa e despreocupada.Viva a felicidade dos momentos porque os altos e baixos sempre batem a porta da nossa vida.A felicidade nem sempre se encontra em grandes revoluções, e sim, em pequenos gestos: seja ele num lindo sorriso; num confortante abraço de consolo, de carinho, de amor, de saudade; numa conversa amistosa; seja num conselho; num silêncio de um olhar de admiração; o reencontro com uma pessoa distante; num telefonema inesperado.A saudade também gera felicidade, mesmo que algum período nos faça sofrer. A felicidade surge no instante que abraçamos quem esteve muito tempo distante de nós; ou quando visitamos uma cidade da nossa infância e recordamos belos momentos vividos; ou mesmo quando reencontramos velhos amigos de nossas épocas de brincadeiras inocentes, e tantas outras situações alegres que jamais consigamos esquecer.Podemos viver outra ocasião de euforia, no momento quando conhecemos um novo lugar, uma cidade, um local que sempre desejamos conhecer, mas que por algum motivo nunca chegamos ir. E quando nos é permitido e surge alguém pra nos acompanhar tudo se torna uma grandiosa felicidade, além de inesquecível.Uma especial felicidade que fica estampada nos olhos é quando reencontramos pelo nosso caminho aquela pessoa que algum período do nosso passado nos foi muito importante e que fez nosso coração disparar na juventude. Por tudo isso e muitas outras circunstâncias, viva a chamada felicidade!Viver a felicidade não é difícil. Complicado é não permitirmos que a alegria entre em nossos corações. Não fique amargurado pelas dificuldades que muitas vezes surgem, mas tenha a esperança e determinação de fazer acontecer. No final, tudo acaba se resolvendo com um pouco de felicidade.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Mais um ano se passou e num piscar de olhos estamos alugns dias do Natal e do Ano Novo. Este é um momento de relaxar, colocar a atenção no momento presente e refletir: o que você fez em 2009? Acredito que a maioria das pessoas, olhando bem, chegará à conclusão de que no que no ano se despede não conseguiu alterar os velhos padrões de comportamento. Sabe por quê? Porque nossas células já gravaram que nossa vida TEM que ser assim e assado. Somos domesticados pela sociedade desde que nascemos, assim como domesticamos nossos cachorros e gatos. Só que nós podemos mudar a direção - e conscientemente mudar a vida. Para isso, é importante inserir no dia a dia o saudável hábito de auto-observação. Assim como você está fazendo neste momento. Que dezembro seja um mês de reflexão e o momento da virada - de quebrar paradigmas, recriar, inovar. Escreva uma lista de todas as coisas que você tem que fazer, estabeleça prioridades e vá calmamente cumprindo cada meta. Compre seus presentes de Natal com antecedência para evitar o atropelo de deixar tudo para última hora, o que gera stress desnecessário. Por falar nisso, presentear deve deixar de ser uma obrigação. Só dê presentes para as pessoas mais chegadas. Para todas as outras, compremeta-se a tratar cada uma com amor e compaixão em 2010. Lembre-se que comer e beber pouco é um segredo da longevidade. Como ninguém é de ferro, permita-se comer e beber um pouco mais do que o normal nas festas, mas menos do que você comeu e bebeu no ano passado. Dormir tarde nos envelhece precocemente. Só que, de novo, siga o caminho do meio. Vá dormir mais tarde se quiser, mas procure dormir mais cedo do que no ano que passou. Entendeu o princípio? Aos poucos, sem stress, você cria em sua vida novos hábitos que aumentam o bem-estar. Diariamente, ao parar para estudar seu corpo e suas emoções, você vai notar como se sente melhor! É então o momento de ordenar às suas células que estejam sempre alertas para lhe ajudar a identificar o que é bom ou ruim em sua vida. Que este Natal e Ano Novo traga a você e sua família muita paz, harmonia, alegria e muito AMOR!!

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Por que você me amou.
Por todas as vezes que você me apoiou
Por todas as verdades que você me fez ver
Por toda alegria que você trouxe para minha vida
Por todos os erros que você fez certo
Por todos os sonhos que você fez tornarem-se reais
Por todo amor que encontrei em você
Eu serei eternamente grato
Você foi a única que me ajudou a me levantar
Nunca me deixou cair
Você foi a única que me viu através de tudo isto
Você foi a minha força quando estava fraco
Você foi minha voz quando não podia falar
Você foi meus olhos quando não podia ver
Você viu o melhor que estava em mim
Me levantou quando não podia alcançar
Você me deu fé porque você acreditou
Eu sou tudo que sou porque você me amou
Você me deu asas e me fez voar
Você tocou minha mão, eu toquei o céu
Eu perdi minha fé, você me trouxe ela de volta
Você disse que nenhuma estrela estava fora de alcance
Você ficou do meu lado, e eu suportei
Eu tenho seu amor, eu tenho tudo
Eu sou grato por esses dias que você me deu
Talvez eu não saiba muito disso
Mas eu sei que este muito é verdade
Eu fui abençoado porque eu fui amado por você
Você foi a minha força quando estava fraco
Você foi minha voz quando não podia falar
Você foi meus olhos quando não podia ver
Você viu o melhor que estava em mim
Levantou-me quando não podia alcançar
Você me deu fé porque você acreditou
Eu sou tudo que sou porque você me amou
Você esteve sempre aqui por mim
O vento gentil que me carregava
Uma luz no escuro brilhando seu amor na minha vida
Você tem sido minha inspiração
Através das mentiras, você foi a verdade
Meu mundo é o melhor por sua causa
Você foi minha voz quando não podia falar
Você foi meus olhos quando não podia ver
Você viu o melhor que estava em mim
Me levantou quando não podia alcançar
Você me deu fé porque você acreditou
Eu sou tudo que sou porque você me amou
E sempre me amarás!!

domingo, 15 de novembro de 2009

Descobri que depois de muitas quedas, eu que as vezes quando tudo da errado, acontecem coisas tão maravilhosas que jamais tenham acontecido se tudo tivesse dado certo. Eu percebi que quando amei de verdade pude compreender que em qualquer circunstancia, eu estava no lugar certo, na hora certa. Então eu pude relaxar. Pude perceber que o sofrimento emocional é um sinal de estou indo contra a minha verdade. Parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo que acontece contribui para o meu crescimento.
Comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma coisa ou alguém que ainda não esta preparado. Inclusive eu mesmo. Comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável. Isso quer dizer: pessoas, tarefas, crenças e qualquer coisa que me pusesse pra baixo ...minha razão chamou isso de egoísmo. Mas hoje sei que é AMOR-PROPRIO. Quando eu amei de verdade deixei de temer meu tempo livre e desisti de fazer plano. Hoje faço o que acho certo e no meu próprio ritmo. Como isso é bom! Desisti de querer ter sempre a razão, e com isso errei muito menos vezes. Desisti de ficar revivendo o passado e de me preocupar com o futuro. Isso me mantém no presente que é onde a vida acontece. Descobri também na vida a gente tem mais é que se jogar, porque os tombos são inevitáveis e a hora que a gente levanta ninguém segura. Percebi que a minha mente pode me atormentar e me decepcionar, mas quando eu a coloco a serviço do meu coração ele se torna grande e valioso aliado. Também percebi que sem amor, sem carinho e sem verdadeiros amigos a vida é vazia e se torna amargo.
Hoje eu só tenho encontro marcado com aquilo que me interessa. Posso ter meu defeito, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo. E que posso evitar que ela a vá a falência. Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios. Incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vitima dos problemas e se tornar um autor da própria história... É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito de sua alma. É agradecer a Deus a cada manha pelos milagres da vida. Ser feliz não é ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um “não”. É ter segurança para receber uma critica, mesmo que injusta. Pedras no caminho? Guardo todas, quem sabe um dia eu construa o meu castelo...

sábado, 14 de novembro de 2009

Hoje acordei de madrugada com o barulho da chuva na sua janela? E como você encarou isso? Indiferente? Relaxou e dormiu bem? Ficou apavorado?
As reações das pessoas à uma simples chuva podem ser a mais variadas. Eu gosto do barulho da chuva, mesmo odiando ser molhado por ela. Normalmente a chuva me deixa ainda mais introspectivo. Mais envolvido em meus problemas que aliás, estão mais para dilemas do que problemas. São coisas banais do dia a dia. Nada sério. Fico ali com a cabeça nas nuvens e o ouvido lá fora. Escuto os pingos que são rebatidos pelo chão ou o som da goteira ou qualquer outra coisa. É quase um feitiço. Esta noite fiquei das 3 da manhã até as 5h ouvindo a chuva e pensando. É bom que quando a chuva passa os devaneios também vão junto. Acho que lava a alma.

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Sentei, quieto, sozinho, ouvindo uma musica. Em um processo de introspecção, meditação, ou mesmo alienação quanto ao tempo que permaneci sentado, comecei a pensar em passado e futuro. Tenho mil planos em minha meticulosa cabeça. Tenho essa mania de pensar sobre tudo com antecedencia e quando me dei conta estava tudo lá. Um verdadeiro script. Uma edição de video com o plano de cada frame: tema, atores, falas, tempos, cenários…tudo.
Afinal o que deixei de fazer por planejar tanto?
Tenho certeza (doeu assumir) que na minha ânsia em fazer os planos darem certo, parei de observar a realidade e de assumir o que era necessário fazer. Uma pena! Hoje, acho que estes planos meticulos me ajudaram em muita coisa, mas também me impediram de tomar uma cerveja despretensiosa num dia qualquer de inverno.
Quando assumi esta característica me deparei com um personagem chateado por ter perdido tantas oportunidades. Quantas foram as pessoas que não conheci? Quantos foram os lugares que não visitei? Quantos foram os beijos não dados? Quantos foram os dias não aproveitados?
Hoje, tudo é água passada. O rio foi e novas águas virão.
Sempre haverá a oportunidade de corrigir uma falha, ou de resolver um problema ou de se reorganizar. O tempo passado não voltará, mas sempre haverão novos momentos para serem aproveitados. Tudo pode ser novo e diferente. Continuo tomando decisões e almejando coisas. So não deixo de viver por isso.
Quando falo em viver estou falando em aproveitar um pouco. Em relaxar e deixar as coisas acontecerem. Em assumir que já não sou criança e que se erro posso corrigir e ir em frente. Isso tudo é amadurecimento, é oportunidade de crescer, de me conhecer e de identificar o que realmente gosto.
Relaxa e goza! Leva a vida e deixa a vida te levar. Vai ser feliz! Vai dar risada sozinho no canto do seu quarto depois de imitar um cantor qualquer em frente ao espelho. Vai…vai sim!

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Porque a gente é assim?

Tenho passado os dias (e algumas vezes as noites) tentando entender porque a vida é assim. Você provavelmente vai perguntar, assim como? Eu posso responder tranquilamente: por que a vida é cheia de mudanças, surpresas, reviravoltas e etc. Um dia estamos bem, no outro estamos mal, em outro dia não estamos nem ai e em alguns momentos mal cabemos em nós mesmos. É engraçado tentar entender tudo isso, tentar identificar o que provoca estas mudanças. Acredito em ação e reação. Não acredito em destino. Não acho mesmo que tenhamos um fim preparado. Nossa vida é definida por nossas atitudes. Por favor não entendam isso por ceticismo, por falta de fé ou por uma interpretação religiosa. Tenho certeza que posso explicar: tomamos milhares de decisões todos os dias. A hora de tomar um copo de café, se após o banho usaremos ou não o desodorante, se o cinto marrom com sapato preto combinam. A partir destas decisões devemos apenas aguardar as conseqüências que podem ser boas, ruins ou indiferentes como ocorre na maioria das vezes.De decisão em decisão (certa ou errada, boa ou rim para mim), ainda estou fazendo minha vida! Quero Namorar, estudar mais, trabalhar. Tive aventuras amorosas, fiz pequenas loucuras esportivas, viajei por muitos lugares a trabalhei puxado. Vi praias, montanhas e horizontes. Passei minha vida em uma cidade grande mas escapei em vários momentos antes que a cidade me endurecesse. Mas também não relaxei em excesso para não correr o risco de me tornar um molenga. Li isso naquele texto do filtro solar e concordo plenamente. Li bastante, sonhei com mundos e vidas imaginárias. Amei, sofri, amei de novo, quero amar muito e ri a toa enquanto dirigia. Conquistei poucos amigos de verdade, muitos colegas de verdade. Hoje, passados os 30 e quase na beirada dos 40 anos. Fico pensando se faltou algo. Ainda não plantei uma árvore, mas vou providenciar rápido, não escrevi um livro, mas já tenho algo em mente e também não tive um filho mas chego lá (seja uma menininha toda enfeitada e carinhosa ou um garotão daqueles bem avacalhados e companheiro para assistir os jogos de futebol do primeiro time GAÚCHO CAMPEÃO DO MUNDO).A resposta, então, é sim. Ainda falta muita coisa. Graças a Deus! E por faltar muito ainda, a própria vida não pode deixar que nos acomodemos. Então, a vida é assim para nos instigar, nos pressionar, nos mostrar que vale a pena cada segundo, cada sorriso, cada lagrima….cada dia. Por que a vida é assim? Porque assim, não cansamos de buscar uma vida ainda mais feliz.Hoje isso para mim é uma oração: Obrigado meu Deus pelo dia que amanhece. Obrigado pela infinidade de decisões que terei que tomar e pelas milhares de oportunidades que surgem a cada momento. A pergunta agora, é outra: porque escrevi isso? A resposta é simples e comum a ambas as questões: não sei, simplesmente deu vontade. Mas com certeza foi uma decisão muito boa!

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Política Externa e Visão Ideológica


Exorcizar os inimigos, alimentando uma teoria conspiratória em que de forma oculta ou clara, o adversário sempre age das mais diversas maneiras com o único propósito de conseguir seus objetivos, sempre foi uma tática política visando à união nacional. Regimes totalitários fizeram uso disso e o grande trunfo popular objetivava as situações em que povo aprenderia a “identificar o inimigo” em seus movimentos e em suas manobras malévolas.
Já dizia o ditador alemão, que muito do que aplicava no nacional-socialismo era fruto de observação da propaganda comunista, que no seu bojo, com frequência, identificava “as forças reacionárias”, o ” imperialismo americano” e o “capitalismo selvagem” como a fonte da exploração do homem pelo homem. O mantra conspiratório do inimigo oculto sempre permeou a mente dos mais apaixonados esquerdistas do planeta e suas sequelas podem ser observadas nos quatro cantos do mundo.
Com efeito, quando um conjunto de ideias esquerdistas dessa natureza emerge na forma de anseio partidário, influenciando as diretrizes das relações internacionais, temos como resultado uma política externa consubstanciada por elementos ideológicos, nos moldes da exercida pelo governo brasileiro. O Brasil, numa postura ideológica antiamericana ressalta as eventuais implicações para a América Latina, com a instalação de novas bases na Colômbia. Assim também o fez quando satanizou a questão da iniciativa,por parte governo norte-americano, em reativar a quarta frota, aliás uma frota virtual.
A versão conspiratória americana continua a povoar a mente daqueles que creem numa versão antiga do imperialismo e traça a exegese da identificação dos movimentos do inimigo, tentando com isso, adicionar o fundamento ideológico como mola propulsora de uma união nacional, na luta contra um inimigo externo, apenas com fins políticos de ganho secundário e com propósitos populistas.
A crença de que os EUA precisariam usar as bases colombianas para uma eventual intervenção na América Latina é um exemplo clássico da irracionalidade logística que só impressiona aos incautos, até porque, ter bases próximas, não é o essencial para um ataque militar – basta lembrar que os EUA usaram porta-aviões para atacar o Afeganistão em 2001. Um porta-aviões nuclear USS Nimitz, por exemplo, tem 100 mil toneladas de deslocamento. Carrega 85 aeronaves e quase 6.000 tripulantes, ou seja, bastaria apenas um, para varrer a Força Aérea Venezuelana do mapa. É bom lembrar também, que a marinha dos EUA possui dez destes navios…
O mais interessante nessa questão, que atinge em cheio a contaminação ideológica no contexto da política externa brasileira, é o fato de que quando a Venezuela deslocou tropas para a fronteira da Colômbia, nada se falou; quando o mesmo país ameaçou intervir militarmente em disputas internas na Bolívia, a tudo se calou, e mais, quando nosso vizinho bolivariano fez um gigantesco acordo militar com a Rússia, comprando 36 moderníssimos caças supersônicos Sukhoi, cem mil fuzis Kalashnikov e cinco submarinos, os combatentes do imperialismo se enalteceram promovendo uma respeitosa e admirável conivência silenciosa.
A propaganda comunista do inimigo oculto, das conspirações delirantes, do ganhar a união popular em torno do improvável, ainda faz adeptos. Talvez por falta de marketing, ou de uma cartilha atualizada, mas que na realidade serve hoje apenas aos interesses nada democráticos de países como o Irã, Rússia, China, Cuba, Coréia do Norte e outros, onde a democracia e a liberdade estão sempre amordaçadas pela vontade incontida de reviver um passado semelhante aos ideais de Hitler e Stalin, que de democratas nada tinham, mas sabiam exercer sobre o povo um temor conspiratório que servia aos seus interesses.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Há horas em nossa vida que somos tomados por uma enorme sensação de inutilidade, de vazio. Questionamos o porquê de nossa existência e nada parece fazer sentido. Concentramos nossa atenção no lado mais cruel da vida, aquele que é implacável e a todos afeta indistintamente: As perdas do ser humano. Ao nascer, perdemos o aconchego, a segurança e a proteção do útero. Estamos, a partir de então, por nossa conta.
Sozinhos. Começamos a vida em perda e nela continuamos. Paradoxalmente, no momento em que perdemos algo, outras possibilidades nos surgem. Ao perdermos o aconchego do útero, ganhamos os braços do mundo. Ele nos acolhe: nos encanta e nos assusta, nos eleva e nos destrói. E continuamos a perder e seguimos a ganhar. Perdemos primeiro a inocência da infância. A confiança absoluta na mão que segura nossa mão, a coragem de andar na bicicleta sem rodinhas porque alguém ao nosso lado nos assegura que não nos deixará cair...
E ao perdê-la, adquirimos a capacidade de questionar. Por quê? Perguntamos a todos e de tudo. Abrimos portas para um novo mundo e fechamos janelas, irremediavelmente deixadas para trás. Estamos crescendo. Nascer, crescer, adolescer, amadurecer, envelhecer, morrer. Vamos perdendo aos poucos alguns direitos e conquistando outros.
Perdemos o direito de poder chorar bem alto, aos gritos mesmo, quando algo nos é tomado contra a vontade. Perdemos o direito de dizer absolutamente tudo que nos passa pela cabeça sem medo de causar melindres. Assim, se nossa tia às vezes nos parece gorda tememos dizer-lhe isso.
Receamos dar risadas escandalosamente da bermuda ridícula do vizinho ou puxar as pelanquinhas do braço da vó com a maior naturalidade do mundo e ainda falar bem alto sobre o assunto. Estamos crescidos e nos ensinam que não devemos ser tão sinceros. E aprendemos.
E vamos adolescendo, ganhamos peso, ganhamos, seios, ganhamos pelos, ganhamos altura, ganhamos o mundo. Neste ponto, vivemos em grande conflito. O mundo todo nos parece inadequado aos nossos sonhos ah! os sonhos!!! Ganhamos muitos sonhos. Sonhamos dormindo, sonhamos acordados, sonhamos o tempo todo. Aí, de repente, caímos na real! Estamos amadurecendo, todos nos admiram. Tornamo-nos equilibrados, contidos, ponderados. Perdemos a espontaneidade. Passamos a utilizar o raciocínio, a razão acima de tudo.
Mas não é justamente essa a condição que nos coloca acima (?) dos outros animais? A racionalidade, a capacidade de organizar nossas ações de modo lógico e racionalmente planejado? E continuamos amadurecendo, ganhamos um carro novo, um companheiro, ganhamos um diploma.
E desgraçadamente perdemos o direito de gargalhar, de andar descalço, tomar banho de chuva, lamber os dedos e soltar pum sem querer. Mas perdemos peso!!! Já não pulamos mais no pescoço de quem amamos e tascamos-lhe aquele beijo estalado, mas apertamos as mãos de todos, ganhamos novos amigos, ganhamos um bom salário, ganhamos reconhecimento, honrarias, títulos honorários e a chave da cidade.
E assim, vamos ganhando tempo, enquanto envelhecemos. De repente percebemos que ganhamos algumas rugas, algumas dores nas costas (ou nas pernas), ganhamos celulite, estrias, ganhamos peso. e perdemos cabelos. Nos damos conta que perdemos também o brilho no olhar, esquecemos os nossos sonhos, deixamos de sorrir. perdemos a esperança. Estamos envelhecendo. Não podemos deixar pra fazer algo quando estivermos morrendo.
Afinal, quem nos garante que haverá mesmo um renascer, exceto aquele que se faz em vida, pelo perdãoa si próprio, pelo compreender que as perdas fazem parte, mas que apesar delas, o sol continua brilhando e felizmente chove de vez em quando, que a primavera sempre chega após o inverno, que necessita do outono que o antecede.
Que a gente cresça e não envelheça simplesmente. Que tenhamos dores nas costas e alguém que as massageie. Que tenhamos rugas e boas lembranças. Que tenhamos juízo mas mantenhamos o bom humor e um pouco de ousadia. Que sejamos racionais, mas lutemos por nossos sonhos. E, principalmente, que não digamos apenas eu te amo, mas ajamos de modo que aqueles a quem amamos, sintam-se amados mais do que saibam-se amados. Afinal, o que é o tempo? Não é nada em relação a nossa grande missão. E que missão!
Fique em Paz!
Evangélicos, as igrejas e a mídia

Chovia muito e a estrada de terra escorregadia fazia o carro deslizar como que se estivesse sobre uma fina manta de gelo. De longe avistei Reinaldo, um rapaz pobre, agricultor, alcoólatra, que com a camisa ensopada pela água da chuva, tentava esquivar-se dos pingos segurando com firmeza sua Bíblia. Ao me aproximar parei e lhe ofereci uma carona. Meio sem jeito, agradeceu com um olhar desarmado e me disse que voltava do culto evangélico. Tinha, enfim, tornado-se “crente” e afirmou isso com certo orgulho, patente no seu gesto determinado e temente a Deus.
Ao chegar em sua casa agradeceu-me e convidou-me para um dia conhecer sua igreja, mesmo sabendo que não sou cristão. Aquele simples trajeto em meio a uma chuva fina, me fez refletir sobre as transformações espirituais que toda religião induz nas pessoas, pois de forma nobre afloram da alma as melhores intenções do ser humano. Reinaldo é um dos 26 milhões de evangélicos do Brasil, segundo censo de 2000, número que que com certeza, nos dias de hoje, deve ter-se elevado consideravelmente.
Não poderíamos deixar de reconhecer que as igrejas evangélicas, independentemente de seus segmentos, contribuem de forma decisiva para a formação da ética, da moral, dos bons costumes, preenchendo uma lacuna e um espaço fértil onde a desesperança, a miséria e a desventura prosperam face à fragilidade sócio-econômica e à falta de oportunidade que ainda persistem no nosso meio, conduzindo os jovens à criminalidade, ao vício e à desintegração familiar.
As várias denúncias elencadas nos últimos anos em relação aos líderes de igrejas evangélicas nos assustam e certamente, cabe ao Judiciário, como já o fez inúmeras vezes, apurar os fatos baseando-se no princípio de isenção religiosa, como é sua marca no Brasil. Contudo, nos parece pertinente uma reflexão sobre o papel da imprensa em relação a essa questão que envolve, de certa forma, essa grande parcela da sociedade brasileira, pois desta feita, quem está sendo julgado são seus líderes religiosos.
Com efeito – e me abstendo da questão criminal em si ajuizada – cabe ao provimento jurisdicional julgar. Maso que se observa é que existe nos meios de comunicação uma insinuação velada de que ser evangélico no Brasil é sinônimo de estar sendo enganado, ao mesmo tempo que, pouco se demonstra ou valoriza, os atos dos fiéis, a mudança em suas vidas, a fé despertada, a vida reconstruída. Tudo mais é enaltecido: os maus atos dos líderes e a improbidade religiosa, o que por consequência, desqualifica o espírito evangélico renovador, coisa que não deveria acontecer. Nos EUA os evangélicos são responsáveis pelas maiores doações a Israel e no Brasil, observa-se que a simpatia dos evangélicos pelo povo judeu faz com que as diferenças religiosas sejam superadas através do entendimento pela paz e da busca quanto à harmonia das idéias.
Não seria justo que o lado bom de qualquer religião fosse ofuscado pela postura dos líderes, mas assim como é necessário denunciar as improbidades, também é dever da imprensa reconhecer e dar espaço às boas coisas, prestigiando aqueles que como Reinaldo, através da religião, tiveram o firme propósito de renascer com a sua fé, de superarem-se através do amor que nutrem por Deus e com orgulho, dirigem um olhar sereno segurando uma Bíblia, quando dizem: “ – Eu mudei, sou evangélico, estou renascendo. Deus te abençoe.”

sábado, 19 de setembro de 2009

Eu...
Às vezes sou oceano...
Sou deserto...
Às vezes estou distante...
Outras vezes muito perto...
Às vezes sou antídoto...
Sou veneno...
Às vezes sou gigante...
Outras vezes sou pequeno...
Às vezes sou presença...
Sou saudades...
Às vezes sou um inteiro...
Outra vezes sou metade...
Às vezes sou estrela...
Sou breu...
Às vezes sou você...
Outras vezes sou eu...
Às vezes sou sorriso...
Às vezes lágrimas...
Às vezes sou tudo...
Outras vezes não sou nada...
Me diga, quem é que não passa por um momento assim?

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

A criança vem ao mundo como anjo...
Consagrar a simplicidade...
A paciência e a humildade.
Vem abençoar nossos dias...
Nossos gestos e palavras...
E nos unir cada vez mais.
A criança vem ao mundo como anjo...
Iluminar as famílias.
Receba sempre uma criança...
Com a alma pura...
Os joelhos no chão...
E muito amor no coração.

sábado, 12 de setembro de 2009

O pior inimigo: a auto-sabotagem!


Quando estamos bem, quando tudo está correndo como o planejado entra em cena a AUTO-SABOTAGEM, a traição começa dentro de nós mesmos! O grande inimigo a vencer não se encontra lá fora e sim dentro de cada um de nós e age no silêncio do dia-a-dia, escondido entre os nossos medos, anseios e dificuldades.
Dificilmente percebemos que nos auto-sabotamos. Por que isso ocorre?O que acontece quando estamos muito bem e as pessoas do nosso circulo não estão bem? Na maior parte do tempo nos sentimos culpados! Sentimos que não somos merecedores. Muitas vezes não bastam os obstáculos naturais que a vida e as situações nos colocam, somos mestres na arte de encontrar dificuldades, criar obstáculos e complicar tudo o que puder ser facilitado.
Todos nós queremos as mesmas coisas, que é a realização, o sucesso e a felicidade em todos os aspectos. Dentro de nós existem muito mais medos e receios do que podemos imaginar. Apesar de querermos a felicidade usamos mecanismos de auto-sabotagem, sem perceber, colocando muitas barreiras e empecilhos que acabam por nos impedir de atingir nossos objetivos.
Na maioria das vezes, é muito difícil entender que as dificuldades que encontramos no caminho estão saindo exatamente da mesma fonte, ou seja, da nossa cabeça, da nossa maneira de pensar e de agir.
Mentimos para nós mesmos!
Nos enganamos e usamos muitos disfarces e desculpas. Cada vez que duvidamos da nossa capacidade em superar obstáculos, cultivamos um sentimento de covardia interior, que bloqueia nossas emoções e nos paralisa. Muitas vezes não queremos pensar no que estamos sentindo já que temos dificuldade para lidar com os nossos sentimentos sem julgá-los. Enfrentar nossos sentimentos requer de nós sinceridade e compaixão. Caímos em armadilhas criadas por nós mesmos. A auto-sabotagem tem muitas origens e também muitas formas de se manifestar.
Para saber como fazemos isso devemos começar respondendo a seguinte pergunta: "O que eu sei de mim mesmo que preferia não saber?". A resposta deve gerar em nós um autoconhecimento, é através dele que começamos a desarmar o mecanismo de auto-sabotagem. Quando percebemos o mecanismo que estamos acionando, quando começamos a identificar dentro de nós mesmos as razões para nossos fracassos, já estamos com meio caminho andado.
O primeiro passo, e que geralmente acontece dentro de um processo de psicoterapia, é rever as próprias atitudes, deixar claro para si mesmo o que se quer da vida e o que se está fazendo para chegar lá. Muitas vezes, aquilo que se quer está claro, mas os métodos que estamos usando para chegar lá estão levando a caminhos totalmente opostos, e exatamente aí pode estar acontecendo a auto-sabotagem. Nós nos auto-sabotamos quando saímos do nosso propósito de vida.
Somente pelo processo de autoconhecimento, bem como o conhecimento real dos nossos objetivos, anseios e metas, onde queremos chegar e quais os caminhos e métodos que iremos escolher para alcançar, é que podemos entender se estamos ou não nos sabotando. E, se estamos fazendo isso, porque estamos tendo essa atitude, porque estamos sendo inimigos dos nossos próprios sonhos e desejos. Muitas vezes o medo da mudança é maior do que a força para mudar, pense nisso!

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

ANTE O CÉU ESTRELADO
Senhor!
Ante o céu estrelado,que nos revela a Tua grandeza,deixa que nossos corações se unam à prece das coisas simples...
Conceda-nos, Pai,a compaixão das árvores,a espontaneidade das flores,a fidelidade da erva tenra,a perseverança das águas que procuram o repouso das profundezas,a serenidade do campo,a brandura do vento leve,a harmonia do outeiro,a música do vale,a confiança do inseto humilde, o espírito de serviço da terra benfazeja, para que não estejamos recebendo, em vão, Tuas dádivas,e para que o teu amor resplandeça,no centro de nossas vidas,agora e sempre...
Assim seja!
Estamos sempre ao seu lado quando vocês clamam pelas forças da cura. Nós os vemos na corrente da Chama da Cura, que promove todas as forças positivas em vocês e transpassa as imperfeições. Elas inundam todas as sombras acumuladas em seus corpos... A irradiação Verde-dourada está firmemente ancorada em vocês, uma corrente foi depositada também em seu foco do coração, e essa corrente de força Verde expande-se através de seus corpos... canalizem-na para as partes de seus corpos que não estão em harmonia... Sua imaginação dirige as forças da cura... Essa irradiação, como todas as outras, é inteligente e atende a qualquer chamado, e irá para todos os cantos onde vocês a canalizarem, também para seus amigos e familiares.. . No entanto, nem sempre a força é tão intensificada que possa promover a cura, pois às vezes ainda há negatividades que atingem os seres humanos e precisam ser resolvidas.
As forças de sua Luz interior sempre são fortalecidas quando vocês a convocam a agir. E quando a cura ainda não pode ocorrer para um de seus amados, ela é retida e surte efeito mais tarde. Nada se perde das belas e puras energias que vocês enviam com amor.
Vocês ainda estão na corrente da Chama Verde-dourada...vejam como se expande e percorre também seus corpos sutis, os corpos inferiores.. . Às vezes, lá se encontram as sombras do mal que atinge seus corpos, há muito depositadas ali; o corpo é, então, o receptor da força negativa que se manifesta como doença. Assim, purifiquem também seus sentimentos e pensamentos, seus corpos etéricos, de todas as velhas lembranças negativas. Elas não fazem mais parte de suas vidas. E se estes ainda não tiverem sido redimidos, façam-no, abram espaço para todos os seus próximos, para que essas antigas substâncias possam ser dissolvidas e excluídas.
Os amigos-anjos da cura estão sempre em sua aura, e se vocês quiserem prestar um serviço de cura eles fortalecem as energias que vocês enviam para outros seres humanos, para a natureza, para o mundo animal. Eles fortalecem essa força e canalizam-na para todos os cantos onde ela é necessária. Dessa forma, sempre há uma grande bênção através de seu trabalho. Deixem fluir suas forças positivas para o mundo, alunos da Luz, e sejam nossos ajudantes, uma continuação de nós em seu mundo físico.
EU SOU um de seus amigos a serviço da Luz
Novamente é maravilhoso estar com todos vocês aqui em Marina da Gama, Cidade do Cabo, nesta noite chuvosa e tempestuosa. Novamente há muito amor e muita mudança no ar, e a limitação e o medo vêm sempre com a mudança. O medo vem se vocês estiverem prestes a entrar no desconhecido. Se não houvesse medo, não haveria necessidade para a mudança, pois vocês já estariam fazendo o que queriam fazer. Nas últimas canalizações tem havido muita informação sobre vocês encontrarem as suas chamas gêmeas; e quem quer que esteja presente nesta noite não está absolutamente aqui por acaso, mas através de compromisso anterior e predestinado. Vocês pagaram um elevado, elevado preço com o mundo Espiritual para estarem aqui nesta noite. Nós gostamos de ter uma pequena anedota aqui e ali, mas isto é sério. Vocês, Queridos, são aqueles que estão indo primeiro, primeiro ao novo mundo, a um mundo onde o seu masculino e o feminino se fundem, onde eles fluem juntos com naturalidade. Vocês fizeram o trabalho e se tornaram quem pretendiam ser. Vocês vieram a um estado de integridade. Há um mundo inteiramente novo acenando e um mundo inteiramente novo chegando. O que acena virá e o que está vindo, um dia chegará. Nós brincamos um pouco com as palavras aqui, com nuances, e há poder na palavra expressa. Se vocês ouvirem cuidadosamente com profunda intenção, ouvirão a mensagem dentro da mensagem, dentro da mensagem como falamos nesta noite. Queridos, há muito amor esperando por todos vocês. Vocês poderiam dizer que isto é um tipo apaixonado de amor; e é um amor apaixonado ao mesmo tempo. Há muitas, muitas coisas esperando para acontecerem para vocês, coisas com as quais todos estão sonhando e o sonho um dia tornar-se-á uma realidade. O amor do qual falamos é quase extático. Quando vocês encontrarem a sua chama gêmea as suas próprias energias estarão muito, muito diferentes do que estão nesta noite. Quando vocês começarem a sentir interiormente esta fusão das energias masculinas e femininas, sentirão segurança em si mesmos, sentirão uma vibração em seu coração e o mais leve toque de êxtase; e a alegria permeará a sua vida para sempre. Isto não depende de forças externas e nem de chamas gêmeas; isto depende da fusão do seu masculino e do seu feminino interior. Vocês fizeram o trabalho interno necessário para levá-los a este epítome de sua vida. Como na história de Afrodite e Psiquê, vocês saberão que há muitos desafios à frente, mas vocês se orientarão para alcançar. Tudo o que vocês têm a fazer é continuar caminhando, caminhando, caminhando. É parte do processo que o seu feminino interior venha respeitar o masculino interior. Ela sabe que o seu masculino interior é aquele com quem ela quer estar por todas as suas qualidades masculinas, poderes e fragilidades. Tem que ser uma escolha do seu feminino para o seu masculino que sempre amou o seu feminino, sempre, sempre, sempre; mas a escolha é realmente sua, especialmente em seus casos particulares. Nós falamos freqüentemente da mãe interior e do pai interior - o pai ocupando os três chacras superiores e a mãe interior, os três chacras inferiores, e a criança interior assumindo o espaço em seu coração. Quanto mais e mais a criança cura, os seus pais interiores começam a se dissolver e a sua criança interior se torna mais e mais amadurecida, e mais e mais íntegra e mais e mais capaz de se cuidar. Esta energia particular terá que ser resolvida da criança se cuidar e vocês atingirem a maturidade, amadurecidos o suficiente para se relacionarem em um playground muito, muito difícil. Encontrar a sua chama gêmea não será um passeio no parque. Algumas vezes será e algumas vezes não. Algumas vezes isto os levará aos reinos do êxtase e outras vezes o seu relacionamento com a sua chama gêmea os levará aos abismos do desespero, mas sempre porque vocês são amadurecidos, vocês sabem que o desespero é um aspecto ferido da criança, que requer a cura. Enquanto vocês liberam o desespero novamente, mais e mais integridade chegará, e mais e mais alegria interior verdadeira permeará a sua vida. A alegria é a infusão do Divino. A alegria é a infusão do masculino e do feminino, pois o Divino é o masculino e o feminino infundidos. Quando o seu feminino interior e o feminino interior começarem a se fundir, mais e mais Divinos vocês se tornarão e sentirão. Vocês sentirão a alegria e algumas vezes, o êxtase. Nós lhes pedimos, Queridos, que fechem os seus olhos e interiorizem-se profundamente em seus corpos. Nós pedimos que o seu feminino interior comece a escolher os seus romances em si mesmos. Para fazer isto, permitam a energia da formiga, por exemplo, que sempre selecionou tudo. Apenas sintam como é esta energia, pois a formiga está no símbolo do infinito, o seu corpo faz duas bolas redondas. Apenas sintam como está esta energia para ordenar. Permitam que a sua energia feminina comece a sentir a ordem, a fim de que se vocês perdoarem o trocadilho, realmente se acostumem à ordem, respeitem o sentimento da ordem e do método. O feminino não está acostumado à ordem. O feminino está acostumado a fluir. Não importa quem vocês sejam ou onde estejam em suas vidas, sejam homens ou mulheres, todos vocês têm um lado feminino. Uma mulher encontrará a sua alegria em sua feminilidade, e um homem encontrará a sua alegria na masculinidade, mas o masculino honrará sempre o feminino, mas o feminino terá que fazer um sacrifício para um estado de ordem, a fim de serem capazes de se relacionarem verdadeiramente com o masculino. Esta é a diferença entre uma menina e a energia de uma mulher. Quando uma mulher sacrificou a sua feminilidade como moça, a feminilidade adolescente, ela entrará no mundo da mulher. Isto não é o mesmo para um homem, mas, entretanto, dentro de um homem ele tem também que fazer um sacrifício e isto é que o seu feminino deve também vir à ordem. Tem que haver ordem dentro do feminino. Esta ordem requer a remoção de um tipo nocivo de energia, uma energia desequilibrada, desequilibrada. Com o feminino contendo esta energia é muito, muito difícil se relacionar, bem é impossível se relacionar, o masculino não será capaz de lidar com ela e o feminino não quererá ser lidada. Assim, uma mulher tem que passar por um processo a fim de trazer a sua própria feminilidade à ordem. É um pouco como colocar alho através de um espremedor de alho! O feminino tem que mudar a forma, mudar a sua configuração e mudar a sua cor, mas o seu feminino e vocês devem querer esta mudança. O próximo passo nesta jornada é nunca pegar mais do que vocês precisam. O feminino não deve nunca pegar mais do que ela precisa, como os animais no deserto nunca pegam mais do que eles precisam. O feminino tem uma capacidade para a impetuosidade até neste estado alterado. Enquanto unimos o masculino e o feminino, estamos olhando em direção a uma expansão fenomenal do espírito humano tanto para o homem no relacionamento como para a mulher. Quando estas duas energias se unirem, vocês solicitarão absoluta sinceridade. Isto lhes custará tudo o que vocês conseguiram para obter o que vocês querem obter com esta mudança na consciência - isto lhes custará tudo o que vocês conseguiram. Ao mesmo tempo, isto exigirá um foco absoluto e clareza absoluta em sua jornada para fundir com o desconhecido. Vocês não sabem o que estão adquirindo, mas o seu coração somente se excita ao pensamento, como um peixe pego por uma linha de pesca luminosa ou uma mariposa indo à luz. Queridos, esta é a jornada ao casamento sagrado, um casamento do seu masculino e feminino interior. Assim permitam-se a estar com o seu lado feminino e sintam a energia nesta noite e nesta energia, ela pode transformar, transmutar e se tornar o próximo passo em sua evolução. Deixem-na aceitar e reconhecer o masculino, e permitam dissolver o que permanece no caminho deste casamento sagrado. Queridos, o que acontece no interior, acontece no exterior. Uma vez que vocês tenham assumido tudo o que vocês conseguiram obter com este casamento sagrado, saibam que vocês florescerão. Seus sete chacras se abrirão e se desenvolverão. A energia da pura, pura integridade fluirá através dos seus chacras e através das suas veias humanas ao mesmo tempo. As energias em todos os níveis se tornarão puras. O amor descerá aos seus corações. Vocês terão vindo e feito o que pretendiam fazer neste planeta. Vocês terão feito o seu caminho em um espaço onde muito, muito poucos foram no passado. Queridos, nós lhes trazemos esta nova energia. Esta nova energia é atingível a todos; todos que a procurem. Digam apenas: "Continuem caminhando, continuem caminhando, continuem se movendo para este novo, novo mundo", para este mundo dos seus sonhos. Permitam-se a continuar amando, apenas continuem amando. Permitam que o amor flua. Há um preço para tudo, mas as coisas de qualidade têm sempre um preço elevado e para o que a sua alma está em busca, é uma coisa de qualidade mais elevada, mais elevada. É a sua essência divina, o casamento sagrado. Assim nós lhes pedimos que primeiro estejam nesta energia e na intenção que o seu masculino e o seu feminino, que já estiveram se preparando por muitos, muitos anos, atinjam uma consciência onde eles possam se integrar, se fundir, se unir e se tornarem um. Através do poder da intenção vocês receberão este presente. Este não é um presente comum, mas é um presente dos deuses, este é um presente que somente pode acontecer no céu, e vocês criarão o céu aqui na terra. Permitam apenas que as energias que estão em seus corpos que precisam mudar que mudem. Sintam onde está a dor em seu corpo. Sempre ao centro da sua dor está a energia de uma criança interior esperando, esperando, esperando para vir para casa. Não é a criança que se unirá, mas é a essência e as energias do seu masculino e feminino. Elas se unirão, elas serão como uma, pois elas pretendiam ser uma e elas se adaptam perfeitamente juntas, elas se adaptam juntas como nenhuma outra, elas criarão juntas uma energia de imensa vibração, imensa expansão e amor. Permitam-se a ficar conectados com o Pai Celestial e a Mãe Terra. A jornada é para tornar esta criança mágica que vive entre o céu e a terra, e vocês verdadeiramente terão mágica em seus corações quando realizarem este casamento sagrado. Nesta energia, Queridos, nós curamos o que não permitirá o casamento. Nós deixamos ir o que não funciona e o que nunca pode funcionar, e transformamos o que não funciona, mas o que pode funcionar. Queridos, há um novo mundo chegando, um mundo quase de fantasia, mas este mundo tornar-se-á realidade. Há uma nova mudança do poder chegando a este planeta, um mundo inteiramente novo, um novo e fantástico ponto de vista. Ninguém para lhes dizer "não" ou dizer "vocês estão sonhando". Vamos apenas passar algum tempo estando nesta energia, permitindo que as suas energias masculinas e femininas se fundam e se acostumem uma à outra. Permitam que as suas energias femininas se instalem, se acalmem e se tornem tranqüilas, quase inconscientes, profundamente adormecidas como a da Bela Adormecida. Deixem que as suas energias descansem, relaxem e se tornem tranqüilas, e saibam que vocês estão entrando em um novo mundo, um mundo em que os seres humanos sempre sonharam antes. Queridos, vocês estão entrando no espaço do Divino enquanto entram neste casamento sagrado, neste espaço de Unidade, atenção, compreensão e amor - na proteção e segurança absolutas, com absoluta confiança em um espaço onde o pai ama a mãe e a mãe ama o pai, e onde a criança está entre a mãe e o pai, e a criança sabe que é amada pela sua mãe e pelo seu pai, e a criança também sabe que a mãe e o pai se amam em todos os níveis. Queridos, esta é a jornada, este é o objetivo para cada ser humano e este caminho foi escondido por muito tempo. Este caminho foi escondido da humanidade por muito tempo pelas forças da escuridão, pelas energias que desejam controlar. Uma vez que um ser humano tenha atingido este nível de consciência, ele não pode ser controlado. Vocês viverão as suas vidas com abundância, alegria, liberdade e no êxtase. Há somente um caminho e este está adiante - continuem caminhando - caminhem em cada problema, encarem cada desafio e vocês se perceberão poderosos o suficiente, conscientes o suficiente para permitirem que o seu masculino interior e o seu feminino interior se fundam. Quando isto acontecer, os seus aspectos que precisam curar, curarão quase que automaticamente. Será como se houvesse um crescendo e isto continuasse a ficar mais e mais alto, mais e mais alto. Haverá um estado onde ele ganha mais e mais momentum, mais e mais movimento, mais e mais coragem e poder, levando-os ao mundo dos seus sonhos.

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Cidade: Porto Piano. Latitude: desconhecida. Longitude: não importa. Clima: tropical. Muito sol, barcos ancorados na baia. Mulheres e homens quase nus, bronzeados, caminhando durante todo o dia pela luz mágica (morna, 5.000 ºK com o sol na vertical) de Porto Piano. Faça uma viagem comigo, caro internauta, uma experiência como a que nós estamos fazendo. Imagine-se na cidade de Porto Piano, em junho de 2.016. Olhe para trás, para os anos que estamos vivendo hoje e escreva tudo que você está enxergando, com o verbo no passado. Às vezes precisamos nos projetar no futuro e olhar para o passado para saber o que efetivamente está acontecendo no presente. É assim que fazem os visionários, mas não conte este segredo para ninguém. Para ficar mais à vontade, mais relaxado, seja otimista. Imagine que terminou a guerra dos browsers e você já pode navegar tranquilamente pela "Internet" sem preocupações se o seu Netscape XX.085 vai ler ou não os Dynamic HTML da Microsoft ou se o seu Explorer XX.059 vai decifrar os padrões de Java da Sun. Delire um pouco mais ainda. Imagine que todos os problemas sociais já foram resolvidos, acabaram-se as guerras, a AIDS, a fome, e a vida, de tão fácil, acabou ficando até chata e monótona. Seja otimista mesmo. A varanda de sua casa dá para a praia - como aquelas de Malibu Beach - que você vê nos filmes americanos. Um pouco antes do pôr-de-sol você sai para andar pela areia e vive momentos mágicos e misteriosos. À sua frente caminha, a uma certa distância, uma bela mulher, toda vestida de azul, lendo um livro que você não consegue distinguir o nome. Em um certo momento ela pára, tira as suas roupas azuis e entra nua no mar. Você passa, olha as roupas esparramadas pela areia, o livro, joga um olhar meio tímido e curioso para o corpo nu e discretamente segue em frente até o fim da praia. Quando retorna ela já está se vestindo e continua a caminhar à sua frente, lendo o livro. Você pensa em apressar o passo para alcançá-la, mas quando percebe ela e o livro já sumiram na névoa do fim de tarde. Mas isso não o deixa triste porque você tem certeza que ela voltará no dia seguinte. Enquanto aguarda um novo pôr-de-sol, você liga o seu computador, contempla os dias que estamos vivendo hoje e registra tudo. Experiência concluída. Agora se desligue de Porto Piano e retorne ao texto desde o início. Coloque o verbo no presente. O que você registrou é o que está acontecendo hoje. A misteriosa mulher ? Você nunca mais a viu.

terça-feira, 26 de maio de 2009

Conhecendo sua alma

Não é fácil mudar padrões de comportamento. E também não é impossível. Cada ação gera uma memória em nossas células, que por sua vez impulsiona o desejo de repetir a ação. Esse é o ciclo cármico descrito nos Vedas, antigas escrituras indianas. Pensando nesse ciclo para que a repetição crie o hábito, e este faça com que a ação desejada aconteça espontaneamente dentro de nós.
Sim, porque o poder de nossos pensamentos cria a nossa realidade. E o que você quer ver manifesto em sua vida, sofrimento ou milagre? É claro que todos queremos a segunda alternativa. Mas devido a memórias passadas e traumas, muitas vezes repetimos padrões de comportamento nefasto, sem nem mesmo nos darmos conta. Ter consciência disso é o primeiro passo para a mudança. O segundo é agir, colocando ordem na casa.
A ordem é essencial para nos reconectarmos com nossa verdadeira essência – de pura luz. Quando nos divorciamos dessa essência, não sabemos quem somos o que estamos fazendo aqui. Acabamos por nos autoboicotar, agindo de forma enganada, porque a conexão com o todo foi perdida. Para começarmos nosso processo de autoconhecimento e autodesenvolvimento temos que conhecer o perfil de nossa alma e, a partir daí, evoluir.
Aproveite essa leitura no meu blog, pegue uma folha de papel e faça um exercício revelador. Responda as questões propostas a seguir com três sentimentos que lhe são despertados:
Ø Descreva as emoções que sentiu em uma situação marcante de sua vida (por exemplo, o nascimento de um filho: amor, alegria e paz);
Ø Defina seu propósito de vida (por exemplo: ensinar, transformar as pessoas, criar uma massa crítica para mudar o mundo);
Ø Identifique sua contribuição para a família ou sociedade (por exemplo: ensinar novos paradigmas, gerar felicidade, criar coerência e paz);
Ø Aponte pessoas na história da humanidade que você admira (por exemplo: Jesus Cristo, Shiva e Mahatma Gandhi);
Ø Descreva qualidades em que você busca em um amigo (por exemplo: lealdade, compaixão, divertimento);
Ø Sem modéstia, liste seus talentos (por exemplo: transmitir conhecimento, orientar, comunicar);
Ø Identifique as qualidades que melhor expressam seus relacionamentos (por exemplo: leveza, lealdade, compaixão).

As respostas que você deu a essas questões são as características que melhor descrevem quem você é. Esse é o perfil da sua alma – e, portanto, a chave para o sucesso e a felicidade.
Uma vez que tenhamos decifrado nossa alma, vivenciamos suas características:
Ø Ela está dentro do campo das infinitas possibilidades;
Ø É onisciente: sabe a coisa certa no momento certo para nós;
Ø É capaz de dar saltos quânticos de criatividade;
Ø É capaz abraçar a sabedoria da incerteza;
Ø Co-cria com o universo, como quisermos.

Até a próxima!

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Silêncio, por favor

Um dos conceitos mais importantes da filosofia de bem viver é a pratica diária do aquietamento da mente – a meditação. A técnica não exige crença, tampouco habilidade. Como perfeitamente coloca o psicólogo britânico John Clark em seu livro A Map of Mental States (Um Mapa dos Estados Mentais): “A meditação é um método pelo qual a pessoa se concentra mais e mais sobre menos e menos”. Porem, em um mundo na qual recebemos continuidade milhares de estímulos sensoriais, em que somos pressionados a saber cada vez mais e sempre há mais para conhecer, em que competição e o movimento são contínuos e sempre maiores, parar não é tarefa fácil, ainda que seja extremamente simples.
Meditar é parar – estacionar gradativamente, o fluxo de ondas mentais. Quando o corpo fica imóvel e a mente silencia, o que acontece mesmo? Com a palavra o genial físico Albert Einstein: “Penso 99 vezes e nada descubro, paro de pensar e a verdade me é revelada.”
O exercício diário da meditação limpa as impurezas impregnadas em nossa mente, como medo, raiva, ansiedade e culpa. Classificados na Ayurveda (a Tradicional medicinal indiana) como as mais perigosas toxinas que existem, essas emoções negativas nos desequilibram e ainda se transformam em hormônios de estresse, que causam envelhecimento precoce. Por tanto, ao meditar, praticamos um exercício de rejuvenescimento – ao mesmo tempo em que aumentamos a produtividade, a criatividade, a concentração e a inteligência. Mais: a mente apaziguada auxilia na prevenção de doenças e acelera a recuperação física. É ainda é a melhor ferramenta para o autoconhecimento, o autodesenvolvimento e a realização espontânea dos desejos.
Agora, vamos à ação: coluna ereta, solas dos pés firmes apoiadas no chão, feche os olhos e coloque sua atenção a respiração. Observe o ar entrando e saindo dos pulmões. E só. Em inglês, o estado meditativo é definido como “restful alertness”, que pode ser traduzido como “estado de alerta relaxado”. Não é uma beleza? Pratique hoje por 5 minutos, e amanha, e depois... E gradativamente vá aumentando esse tempo. O ideal é chegar à meia hora diária. Melhor ainda se conseguir meditar ao amanhecer e no fim do dia. Mas se entre o ideal e o possível a distância é grande, mas não se incomode. Faça o que der para a sua realidade. Você verá que nesse processo, a cada dia, fica mais fácil viver. Simples assim.

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Antes da viagem o silêncio do monitor me fascina, me enfeitiça, me fala de lugares em que eu gostaria de estar, de pessoas que eu gostaria de conhecer, de uma outra forma de mim mesmo em que gostaria de existir e que me está disponível. Começo então a inventar linhas imaginárias, teias de bits, e a enxergar a possibilidade de estar nesses lugares, rodar madrugadas inteiras viajando, conhecer essas pessoas, existir nesse espaço e nesse tempo ...Olho para o screen apagado, para a possibilidade da viagem, e procuro uma explicação. Enquanto isso, lá fora, a tarde morre, sem muitas explicações. Sonhador parto então para a viagem, navego entre bits e cores esperando sempre encontrar a palavra definitiva, o gesto, a explicação, nem que seja em algum beco escuro da manhã. Através do monitor contemplo agora o sol se pondo em Lajeado, e tenho uma vontade imensa de arranhar a noite com as minhas unhas de bits, esculpidas por esse novo tempo em que vivo. Navego devorado pela minha própria ansiedade, iluminado pela minha própria sede de luz, e às vezes penso tocar o sentido disso tudo, penso estar alcançando a poeira dos primeiros passos ...mas em um ponto qualquer do viagem descubro que não importa a estrada, o caminho é feito sempre do mesmo desenrolar de máscaras e gestos repetidos. A grande rede, com as suas teias movediças, às vezes nos engole e não nos deixa perceber a vida, que lá fora passa como música que não conseguimos ouvir. Enquanto na rede os bits trafegam solitários, à procura de nada, nas esquinas da noite os corpos se encontram, se tocam. Desfragmentamo-nos diariamente, como se pudéssemos preencher todos os espaços que desvendamos no ciberespaço, e enquanto isso, todos os dias, esqueçamos de saudar o sol que está se pondo. Lá em Lajeado o sol já se pôs e cai agora uma chuva fina, que não consegue molhar as imagens que desfilam diante de meus olhos perturbados. No silêncio dos bits procuro a voz do tempo, mas acabo sempre calando a minha revolta. Tímido, escondo o rosto e a alma, tento esconder os meus fantasmas e continuo a navegar por supervias que não levam a lugar algum. Em cada despedida minha, em cada shut down, parece que existe um ensaio da morte adiada, transformando a vida em uma poesia que não termina nunca. No fim de tudo vem a vertigem de navegar noites e noites, rodando madrugadas inteiras atrás de um rosto, de uma palavra, de um lugar, e de descobrir que os mesmos bits enferrujados que circulam nas veias de anjos binários circulam em nossas veias enferrujadas pelo tempo. Todo instante viajado tem a sua cor, a sua vida, o seu mistério e um pouco de eternidade.