Total de visualizações de página

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

O que você faz para alcançar a felicidade?



Todos buscamos a felicidade. Ouvimos falar de felicidade o tempo todo, especialmente na mídia, ou em palestras de gurus e em workshops com especialistas de todo tipo, e também a buscamos nos livros e colunas de autoajuda, mas sabemos realmente o que fazer para alcançá-la?
Primeiramente, devemos definir o que é felicidade para cada um de nós, pois a felicidade é uma sensação subjetiva, íntima, e não é igual para todo mundo. Afinal, um prato de arroz para quem está morrendo de fome pode significar a felicidade, mas para quem tem sempre a geladeira cheia, talvez a felicidade seja representada por um anel de brilhante! E para outra pessoa que sofre de solidão, a felicidade pode ser simplesmente o abraço de um amigo! Eu poderia continuar enumerando outros exemplos daquilo que pensamos ser a felicidade, e esses exemplos iriam desde conseguir obter objetos cobiçados, ou o amor da pessoa amada, ou ainda vivenciar situações prazerosas como passar férias em exóticos paraísos! Porém, caros leitores, nenhum desses exemplos seria capaz de descrever a sensação íntima da verdadeira felicidade. A felicidade é um estado de plenitude interior que só é conseguida com muito autoconhecimento, muito empenho e determinação e, principalmente, muito desenvolvimento espiritual.
Eu cheguei à conclusão que a felicidade é um estado de espírito que apesar de ser flutuante ou efêmero, uma vez conquistado, não nos abandona nunca mais! Sabemos que nada é permanente pois a vida tem altos e baixos, e ao longo de nossa encarnação, vivemos momentos melhores e outros piores, momentos de alegria e de tristeza.
Vamos fazer um exemplo: planejamos passar férias no litoral e ao invés de conseguir sete dias de sol, pegamos dois ou três dias de chuva! Não vamos voltar das férias dizendo que elas foram de todo ruins, mas diremos que alguns dias foram bons e outros um pouco menos. Porém, mesmo os dias de chuvas podem ter sido úteis para que nossa pele pudesse descansar das queimaduras solares! Ou então, vou dar outro exemplo: pegamos o carro para viajar, e todos felizes pensamos que finalmente iremos conhecer aquele lugar maravilhoso que tanto sonhamos!
De repente, na estrada furamos um pneu e perdemos horas preciosas de nosso lazer esperando que o borracheiro o conserte! Não vamos dizer que isso estragou toda nossa viagem, pois podemos fazer dessa pausa inesperada uma ocasião para um descanso e, dependendo de nossa atitude, esse percalço do caminho terá somente adiado um pouco nossa felicidade.
Por essa mesma razão, quando um cliente me pergunta se o período que estou analisando (geralmente a Previsão tem validade de doze meses) será um período favorável ou desfavorável, eu costumo responder que isso vai depender de como ele irá percorrer o caminho e encarar o percurso e o aprendizado!
Na minha interpretação, posso explicar o roteiro, indicar os percalços eventuais e também sugerir os momentos de benesse e lazer, mas quem fará o percurso será o cliente, com sua personalidade, suas características pessoais e, portanto, dependendo de sua atitude, aproveitará os momentos felizes de maneira intensa e saberá que os momentos menos favoráveis poderão ser superados, se encarados como ocasiões de crescimento e aprendizado.
Então, concluo que podemos conseguir a felicidade se fizermos de cada momento de nossa vida uma pequena felicidade! Quando abrimos os olhos de manhã e podemos enxergar o céu azul, as arvores floridas, ouvir os pássaros cantando, abraçar nossos entes queridos compartilhando com eles o pão de cada dia devemos dizer bem alto: obrigado, meu Deus, por mais esse dia de felicidade!
Sim, a felicidade é um estado de espírito que nenhum bem material pode nos oferecer e que é alcançada somente com muita meditação, muita oração, e especialmente com a integração completa com o Pai Amor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário